• XIV CONGRESO FABRA

    Sao Paulo-Brasil

    Un grupo de hermanas misioneras agustinas recoletas de la provincia de Santa Rita, asistimos al XIV Congreso de la familia agustiniana de Brasil (FABRA) Click aquí
  • 18 de enero

    Día de la Congregación

    Celebramos un año más el nacimiento de nuestra Congregación. Hacer memoria histórica de este acontecimiento Click aquí
  • Bodas de Oro de Profesión Religiosa

    Cariacica - Brasil

    Nuestras hermanas Itárica Zandonadi, Josefina Casagrande y María Helena Petri celebraron el pasado día 11 de enero Click aquí
  • Entrega de las Determinaciones

    en las Comunidades de Brasil

    Después de la realización de los Ejercicios Espirituales Agustinianos y la peregrinación a la Basílica de Ntra. Sra. de Aparecida, los días 9 y 10 de enero Click aquí
  • Peregrinación al Santuario Nacional

    de Nuestra Señora de Aparecida, Patrona de Brasil

    Los días 7 y 8 de enero de 2018, las misioneras agustinas recoletas de la provincia de Santa Rita Click aquí
  • Ejercicios Espirituales Agustinianos

    Cariacica-Brasil

    Los días 2 al 6 de enero la provincia de Santa Rita, de la congregación de misioneras agustinas recoletas Click aquí
  • Viagem a Aldeia Japiimou

    Vendo com os olhos a memoria

    No dia 05 de outubro uma equipe missionária composta pelo Dom SantiagoSanchez Click aquí
  • Hoy es la octava de navidad y el primer día del nuevo año Click aquí

Madre Esperanza Ayerbe de la Cruz 

Co-fundadora de la Congregación de Misioneras Agustinas Recoletas. Ver vídeo

 

CAMINO A LA SANTIDAD

Madre Esperanza Ayerbe de la Cruz

Un poco de historia y plegaria para alcanzar de ella favores y/o milagros.

Ver vídeo

 

Por Equipo CEMAR

El 5 de agosto de 1825, llegó al histórico Convento de La Merced de Cali, la primera comunidad femenina de religiosas fundada en esta ciudad por el agustino Fr. Javier de Vera en 1739, conocidas en ese momento como “beatas recogidas”, más tarde Agustinas Terciarias Recoletas. 

Ese hecho significativo, determinó la permanencia del edificio en su parte física y en su finalidad como casa de religiosos al servicio de la evangelización, por medio de la devoción mariana, continuando la labor iniciada por los frailes Mercedarios, cofundadores de la ciudad en 1536.

Valorando este sin igual patrimoniorecibido por nuestra Congregación como regalo especial de la Providencia, la Provincia de San Agustín se ha propuesto tomarlo como un instrumento para la revitalización de nuestro carisma, en este proceso de reestructuración que estamos viviendo a nivel provincial y congregacional.

La primera acción en ese sentido, se materializó con la decisión de adecuar la planta física del Convento, buscando ante todo mejorar la calidad de vida de las Hermanas y optimizando los espacios necesarios para prestar un mejor servicio a quienes se acercan a nuestra casa.

Algunos cambios destacados se aprecian en la renovación de la recepción, el comedor de las hermanas y sus habitaciones, las oficinas, el auditorio, la cocina, el lavadero, las habitaciones de la Residencia y el garaje. Así mismo, se construyó un tanque de reserva de agua, y se habilitaron espacios para cenizarios, oficinas del Museo y para la biblioteca, con un espacioso salón que alberga el acervo documental del convento desde el siglo XVII hasta nuestros días.

Una segunda acción se orientó a fortalecer el aspecto espiritual de la obra apostólica, con el establecimiento del Centro de Espiritualidad Misionera Agustina Recoleta CEMAR- La Merced, proyecto provincial encaminado a dar a conocer y posicionar nuestro carisma mediante charlas, retiros, y talleres agustinianos,así como en la preparación y organización de todas las acciones evangelizadoras que se realizan tanto desde el Santuario mariano como desde el Museo de Arte Colonial y Religioso La Merced.

Un aspecto representativo del convento y de la Iglesia de La Merced, es su marcada identidad mariana, manifestada a través de la advocación a Nuestra Señora de La Merced, heredada de los primeros moradores del convento, patrona y gobernadora de la ciudad de Cali y de los reclusos; a Nuestra Señora de los Remedios, imagen aparecida en 1580 en las montañas vallecaucanas a los indígenas de la región, reconocida como Reina del Valle del Cauca y patrona de la Arquidiócesis de Cali, y desde el 2 de mayo de 2017 a Nuestra Señora de la Consolación, patrona de la familia agustiniana, entronizada en solemne e histórica ceremonia presidida por los Agustinos Recoletos, hecho que nos ha llenado de mucha alegría y agradecimiento, puesto que nos permite darla a conocer y del mismo modo complementa toda nuestra proyección carismática.

Por todos estos acontecimientos, damos gracias a Dios y la Santísima Virgen, pidiendo su asistencia permanente para saber aprovechar y encaminar los esfuerzos realizados buscando hacer presente el Reino de Dios en esta sociedad.

 

 

  • lm6
  • lm17
  • lm10
  • lm18
  • lm20
  • lm7
  • lm15
  • lm19
  • lm1
  • lm13
  • lm9
  • lm14
  • lm21
  • lm16
  • lm5
  • lm4
  • lm3
  • lm12
  • lm2
  • lm8
 

 

Nos dias 09 aos 16 de maio, mais uma equipe missionária sobe ao rio Ituxi, para ir ao encontro dos irmãos e irmãs que moram a beira do rio! Esta visita só é possível nesta época do ano, devido às cheias! Em outras ocasiões ou época da seca, o rio se torna praticamente inavegável e algumas aldeias se tornam impossível a visita, a não ser de canoa bem pequena. Esta  missão é diferente da pastoral das curvas do rio Purus, pois a maioria são aldeias e ou povos indígenas.

 

 

Foram feitas visitas às famílias, celebrações da Eucaristia e batizados. As pessoas querem e esperam muito a chegada dos missionários! Esperam “como o vigia pela Aurora”! Em uma comunidade foi feita uma visita de cortesia, pois era de outra igreja.  O padre José Garcia Cuecuera dizia: não são católicos, porém, vivem sós a beira do rio e ficarão felizes com uma visita! Ao sair, foi certificado de que ficaram felizes, pois partilharam com os missionários uma carne de caça! Em outra comunidade, a senhora partilhou outras coisas! Em uma aldeia paumari, uma indígena, anciã, feliz, pois "meus santos ainda não estão batizados! Mais adiante conheciam a nossa Irmã Cleusa e o único santinho de Cleusa, ficou no postinho de saúde e prometeram que iriam a cidade buscar um para cada casa! Também ali os missionários, logo que chegaram uma indígena, já se encarregou de batizar a cada um com um novo nome. As duas irmãs receberam um nome que significa macaco! Ir Jacira Bhering da Silva, mesmo que Ibicidi (macaco bem pequenino, de olhos grandes) irmã Ivone Leonor Herbet da Silva tapanari (macaco preto que vive pulando pelos galhos), e frei José recebeu o nome de um peixe bem grande que significa Juma, que é o mesmo que pirarara. Foi um momento de grande descontração, de muitas risadas, pois dizia que certamente não iriam gostar se soubessem que bicho seriam.

 

 Depois de toda esta descontração, veio o momento da celebração que foi de uma grande riqueza. O evangelho? A videira verdadeira! Como entenderam e como partilharam! No momento da partilha, irmã Jacira, sentiu  o clima com"cheiro” de irmã Cleusa"! Além deste clima a liturgia diária que foi aberta no centro da roda estava o santinho de irmã Cleusa,"digo, o santinho, pois era o único e foi o que ficou na aldeia, no postinho médico! Em outra comunidade as pessoas ficaram tão à vontade, de "coração quente" que pediram para que os missionários ficassem com eles! Transcrevo aqui as palavras ouvidas: "Fica com nós, temos peixes para assar e comer juntos embaixo da mangueira"! Foi tão igual com os de Emaús, que a irmã Jacira os fez recordar em que parte do Evangelho falava a mesma coisa! Os missionários ficaram! Partilhando do arroz, farinha carne de anta, e eles um saboroso peixe! Tão saboroso que o Frei não se cansava de elogiar o quão bem temperado estava! Valeu o convite! Valeu a experiência! É neste "partir e repartir"que vamos "descobrindo" o rosto de Jesus, escondido no normal do dia a dia!

 

 

Depois de muitas "aparições" do Senhor neste caminho a Emaús, voltaram felizes pelo trabalho realizado, mas, com o coração inquieto, pois ainda falta muito por fazer pelos povos e pela própria evangelização!  

 

Bendito seja Deus por tudo que suscita no coração de cada missionário e missionária! 

 

 Nos dias 09 ao dia 16, mais uma equipe missionária sobe ao rio ituxi, para irem ao encontro dos irmãos e irmãs que moram a beira do rio! Está visita só é possível a esta época do ano, devido as cheias!Em outras ocasiões ou época da seca, o rio se torna praticamente inavegavel e algumas aldeias se tornam impossível a não ser de canoa bem pequena.Esta missão é diferente da pastoral das curvas do rio Purus, pois a maioria são aldeias e ou povos indígenas.Foram feitas  visitas, celebrações da Eucaristia e batizados. As pessoas querem é esperam muito a chegada dos missionários!"Esperam como o vigia pela Aurora"!Em uma comunidade foi feita uma visita de cortesia, pois eram de uma outra igreja, o padre dizia não são católicos, porém vivem só a beira do rio e ficarão felizes com uma visita!Ao sair, foi certificado de que ficaram felizes, pois partilharam com os missionários uma carne de caça!Em uma outra comunidade, a senhora partilhou outras coisas!Em uma aldeia paumari, uma indígena, anciã, feliz, pois "meus santos ainda não estão batizados!Mais adiante conheciam a Irmã Cleusa e o único santinho de Cleusa, ficou no postinho de saúde e prometeram que vira a cidade buscar um para cada casa! Também ali os missionários, logo que chegaram, uma indígena, já se encarregou de batizar a cada um com um novo nome.As duas irmãs receberam um nome que significa macaco!

 

Ir Jacira mesmo que Ibicidi (macaco bem pequenino,de olhos grandes) irmã Ivone tapanari (macaco preto que vive pulando pelos galhos), o frei José recebeu o nome de um peixe bem grande que significa Juma, que é oi mesmo que pirarara. Foi um momento de grande descontração, de muitas risadas, pois dizia que certamente não iriam gostar se soubessem que bicho seriam.Depois de toda esta descontração,veio o momento da celebração que foi de uma grande riqueza, o evangelho? A videira verdadeira!Como entenderam e como partilharam! No momento da partilha, irmã Jacira, sentiu  um clima com"cheiro de irmã Cleusa"! Além deste clima a liturgia diária que foi aberta no centro da roda estava o santinho de irmã Cleusa"Digo o santinho, pois era o único e foi o que ficou na aldeia, no postinho médico! Em um outra comunidade as pessoas ficaram tão a vontade, de "coração quente" que pediu para que os missionários ficassem com eles! Transcrevo aqui as palavras ouvidas:"fica com nós,temos peixes para assar e comer juntos embaixo da mangueira"! Foi tão igual com os de Emaús, que a irmã Jacira os fez recordar em que parte do Evangelho falava a mesma coisa!Os missionários ficaram!partilhando do arroz, farinha carne de anta, e eles um saboroso peixe! Tão saboroso que o Frei não se cansava de elogiar o quão bem temperado estava!Valeu o convite!Valeu a experiência! É neste "partir e repartir"que vamos "descobrindo" o rosto de Jesus, escondido no normal do dia a dia!Depois de muitas "aparições" do Senhor neste caminho a Emaús! Voltaram felizes, pelo trabalho realizado, mas com o coração inquieto, pois ainda falta muito por fazer pelos povos e pela própria evangelização! Bendito seja Deus por tudo que suscita  no coração de cada missionário e missionária! 

 

Tempo de renovação

 

No dia 28 de fevereiro de 2017, as 22h30min, chegava à Vitória do Espírito Santo! Vinha para um tratamento com a irmã Alaíde Bentes Trigueiro. Cheguei de mansinho, como uma boa mineira, diria desconfiada e com reservas, não em relação ao tratamento Natural, pois não me cabe nenhuma dúvida em relação a sua eficácia desde tratamento, unindo a eficiência , interesse  e autoridade com a qual a irmã Alaíde exerce está missão! A chamo de doutora, e digo que muitos que já receberam dela o grande beneficio de recobrar a saúde! Digo que cheguei com reservas sim, relação aos inúmeros e inconvenientes sentimentos, (diria, até mesmo tentações) que invadem nossa privacidade, nosso deserto como fez com Jesus.

 

No dia seguinte a chegada, quarta feira de cinzas e retiro! Sim, chego às portas da quaresma! Mais uma chamada de atenção de Deus! Fiquei feliz e neste momento percebi no fundo da minha alma com que ternura Deus havia preparado este novo tempo para presentear - me! Era quarta feira de cinzas, retiro e começava a quaresma! Neste momento lembre- me da águia, do que se submete para renovar! Era isso que Deus me pedia neste tempo para minha historia! Compreendi a partir de então que todos aqueles sentimentos eram sim os “adornos" de Deus para Viver o meu tempo, de kairós, o meu deserto!Louvado seja Deus pela Luz que iluminou meu coração e minha mente! Na Quinta feira após cinza, começava o tratamento com os Chás, aplicação de barro, compostos e tudo que a Irmã Alaíde via que era necessário para o tratamento! Foi uma dedicação total, de toda a comunidade! Cada irmã deu sua contribuição, fazendo com que eu pudesse fazer integralmente o tratamento e sentir-me em casa! Desde ovo cozido que a responsável pelo café cozinhava e colocava ao lado da minha Xícara para o desjejum!

 

Todas estavam pendentes de tudo! Sempre perguntavam: Já tomou o remédio e tantos outros detalhes! Diriam os argentinos “Se portaram muy bien”! E eu concluo dizendo que estou muito agradecida a Deus pela vida em fraternidade! Obrigada irmãs por fazer-me sentir irmã e irmã muito amada e cuidada! A “Garoto”  (fabrica de chocolate) fabrica talentos e talentos de diversas cores e sabores! Deus também fabrica os talentos em cada de nós e cada qual com sua cor, e recheio com sabores diversos!

 

 Assim somos nós irmãs e assim deve ser cada M.A.R em seu dia a dia! Deus conta conosco e nos quer “talento” para cada pessoa, que Ele mesmo se encarrega de nos presentear no decorrer de nossas vidas! Deus abençoe a todas! Muito obrigada irmãs! Que Deus em sua infinita bondade dê a cada uma a graça que mais necessita nesse exato momento. Em Cristo! Em Santo Agostinho e Cleusa! Com grande carinho e gratidão

 

irmã Jacira

 

 

 

  • itu4
  • itu10
  • itu3
  • itu2
  • itu12
  • itu1
  • itu5
  • itu9
  • itu7
  • itu11
  • itu8
  • itu6
 

 

Este viernes 12 de mayo, de 4:15 pm a 5:15,  en el Colegio Nuestra Señora de la Consolación de Granada, con un sentimiento de agradecimiento a Dios por todo lo vivido, aprendido y compartido hemos finalizado la Infancia y Juventud Misionera por este año escolar.

Junto a los monitores, que son un valioso grupo de alumnos de cuarto de la Eso, Exalumnos y dos madres (Begoña y Mary), que durante esta jornada 2016-2017 hemos ido acompañando la experiencia de la Infancia Misionera, y los niños desde Primero de Primaria a Sexto y los jóvenes de primero de la Eso a cuarto. Nos reunimos como todos los viernes en el patio del colegio, para compartir el deseo de seguir a Jesús, que está siempre con nosotros de manera especial en los hermanos cercanos y lejanos.

Comenzamos con una actividad “el hashtag fraterno”, por medio de la cual, cada niño y monitor escribía  #sunombre en un papel y luego los demás le escribíamos una pequeña frase para agradecimiento, animación o reconocimiento,  en especial sobre algo que hallamos descubierto durante este tiempo compartiendo en la “Infancia”, cada uno recibió su mensaje comunitario y luego todos nos sacamos un selfie.

Para finalizar el encuentro, nos reunimos en la capilla,  donde vimos un vídeo sobre como Dios está presente en cada momento de nuestra vida, por lo tanto tenemos 86400 oportunidades de darle gracias cada día. Luego todos le dimos gracias a Dios, por lo compartido durante este año, vimos el vídeo de invitación para el campamento Familia Misionera que se realizará del 9 al 15 de Julio en Ibros, Jaén y pidiéndole al Señor que sea el centro de nuestra vida y que nos acompañe en cada paso que damos con un padrenuestro.

 

  • gn2
  • gn1
  • gn3
 

A través del uso de este sitio web, declara aceptar el uso de cookies.

Para el buen funcionamiento de este sitio y la medición de su uso, Misioneras MAR usa cookies, usted acepta su uso. Saber más

Acepto
A través del uso de este sitio web, declara aceptar el uso de cookies.
 
Para el buen funcionamiento de este sitio y la medición de su uso, esta plataforma usa cookies.Si lo considera necesario, la sección de ayuda de su navegador le informará sobre los prcedimientos para configurar los cookies.
 
Para mayor información sobre cookies, puede visitar el sitio About Cookies (en inglés).

Sobre las MAR

Carisma

Símbolos

Vidas que iluminan

Nace

Evoluciona

Permanece

Personajes

Provincias

Pastoral Vocacional

FRAMAR

 

Aquí estamos

España

Ecuador

México

China

Colombia

Perú

Brasil

Argentina

Venezuela

Cuba

 

Misioneras Agustinas Recoletas M.A.R 
C/. San José, 34 Barrio de La Fortuna. Leganés. 
Madrid, España.

¿Estas interesada en pertenecer a nuestra congregación?
Email:
Asunto:
Mensaje:
Anti-Spam ¿Cuánto es 9 + 9?
Copyright © 2016 - Misioneras Agustinas Recoletas - Hecho con ♥ por I-tech Advice